“12 anos e 74 chicotadas”: músico refugiado fala sobre sua condenação por tocar Heavy Metal no Irã


Confess
Crédito: reprodução

 

Historicamente, o Heavy Metal é visto como uma ferramenta de protesto através da música. No entanto, existem muitos países conservadores onde a religião afeta o julgamento das pessoas e impede sua evolução enquanto o mundo gira.

A banda iraniana Confess sentiu na pele as imposições de uma cultura que parou no tempo e se recusa a avançar conforme os povos se atualizam. O líder do grupo, Nikan Khosravi, foi condenado em 2019 a 12 anos e meio de prisão e 74 chicotadas por blasfêmia, já que suas letras foram associadas ao satanismo.

Ele, inclusive, enfrentou a possibilidade de pena de morte e foi obrigado a pedir asilo político na Noruega, onde deu sequência à banda ao lado de dois músicos locais, Erling Malm Roger Tunheim Jakobsen.

Confess e o novo disco Revenge at All Costs





Source link

Related Articles

Stay Connected

22,952FãsCurtir
3,326SeguidoresSeguir
19,600InscritosInscrever
- Advertisement -spot_img

Latest Articles