Civis ucranianos começam a deixar o país pelo primeiro corredor humanitário


Tentativa de evacuação ocorre após anúncio de cessar-fogo dos russos em Sumy, Maripol, Cherhihiv, Kharkiv e na capital Kiev

Dimitar Dilkoff/AFPSoldados ucranianos ajudam uma idosa a atravessar uma ponte destruída enquanto ela evacua a cidade de Irpin, a noroeste de Kiev, em 7 de março

Civis ucranianos embarcaram em um ônibus para fugir da cidade sitiada de Sumy, no leste do país e próxima à fronteira com a Rússia, nesta terça-feira, 8, pelo primeiro corredor humanitário estipulado, de acordo com a Rússia. Segundo a agência de notícias russa Interfax Moscou está abrindo corredores para permitir que as pessoas deixem cinco cidades ucranianas: Sumy, Maripol, Cherhihiv, Kharkiv e a capital Kiev. A Ucrânia afirmou que um comboio separado de 30 ônibus também estava indo para Mariupol para evacuar os moradores do porto do sul, que foi cercado sem comida, água, energia ou calor e submetido a bombardeios ​​por uma semana. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), o número de refugiados da Ucrânia já passa de 2 milhões – um dos êxodos mais rápidos dos tempos modernos.

Alguns minutos antes da saída do onibus, a vice-primeira-ministra ucraniana, Iryna Vereshchuk, afirmou que “o lado russo pretendia perturbar o corredor”, algo que poderia obrigar os civis a “seguir outro itinerário, que não está coordenado [com as autoridades ucranianas] e que é perigoso”. Apesar disso, a Rússia anunciou nas primeiras horas desta terça um cessar-fogo para permitir a saída dos civis das grandes cidades ucranianas, incluindo Kiev. A Ucrânia rejeitou as propostas russas para Kharkiv e Kiev, que enviariam refugiados para a própria Rússia ou para a aliada Belarus. Tentativas anteriores de evacuar os moradores de Mariupol falharam no sábado e no domingo, com cada lado acusando o outro de continuar atirando.

As evacuações de Sumy para a cidade de Poltava, mais a oeste, começaram horas depois de um ataque aéreo russo na cidade. “Já começamos a evacuação de civis de Sumy para Poltava, incluindo estudantes estrangeiros”, publicou o Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia em uma rede social. “Pedimos à Rússia que mantenha seu compromisso de cessar-fogo, abstenha-se de atividades que coloquem em risco a vida das pessoas e permita a entrega de ajuda humanitária”.

Segundo o governador da região de Sumy, Dmytro Zhyvytsky, uma segunda coluna de civis deve deixar a cidade em breve. Um pequeno vídeo divulgado pelo conselheiro presidencial Kyrylo Tymoshenko mostra um ônibus com alguns civis a bordo. O estabelecimento de corredores humanitários para evacuações e ajuda foi o foco principal de três rodadas de negociações entre autoridades ucranianas e russas em Belarus, a última das quais foi realizada na segunda-feira, 7.





Source link

Related Articles

Stay Connected

22,952FãsCurtir
3,430SeguidoresSeguir
20,000InscritosInscrever
- Advertisement -spot_img

Latest Articles