Em uma semana, número de testes positivos para Covid-19 em farmácias supera o mês de dezembro


Entre 3 e 9 de janeiro, 145.673 pessoas foram infectadas pela doença; volume é 54% o maior que o da semana anterior

ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOCom a alta demanda, as farmácias estão com pouca oferta de testes para os pacientes

Em apenas uma semana, o número de testes positivos para Covid-19 em farmácias já superou todo o mês de dezembro. Os dados são da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abramed). Entre 3 e 9 de janeiro, 145.673 pessoas foram infectadas. O volume é 54% o maior que o da semana anterior. O total de atendimento foi de 482.126, apontando uma procura 700% superior nesse mesmo período. Praticamente uma em cada três pessoas que entram em uma farmácia recebe o diagnóstico positivo. Diante da explosão da demanda atípica neste início de ano, a Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica recomenda que aqueles indivíduos com sintomas leves não procurem por testes neste instante.

O presidente da Abramed, Wilson Scholnik, pede para que os pacientes apenas se isolem até que a demanda volte ao normal. “A recomendação que nós fazemos para as pessoas que têm sintomas leves ou apenas tiveram contatos com pessoas infectadas é que elas façam o isolamento sem a necessidade, então, de se submeterem aos exames laboratoriais. Então, logo seja possível, nós retomaremos a nossa oferta desses exames para toda a população”, recomenda Scholnik. A entidade destaca ainda que não é possível saber quanto tempo vai durar o estoque de testes no Brasil, porque isso varia a cada região. O certo é que os fabricantes desses insumos trabalham em esquema de plantão 24 por dia e sete dias por semana para elevar a capacidade de reposição.

Esse novo panorama acendeu o sinal de alerta em órgãos de defesa do consumidor. O Procon de São Paulo vai fiscalizar estabelecimentos que estejam cobrando preços abusivos pelos testes. O diretor-executivo do órgão, Fernando Capez, não descarta a intervenção do Estado se for constatada a irregularidade. “Em hipóteses excepcionais de claro abuso da população em premente necessidade, pode haver intervenção do Estado. Em último caso, nós não descartamos a requisição dos testes nos termos da Constituição Federal e da legislação em vigor. Requisitar os testes para oferecê-los gratuitamente à população”, afirmou Capez. Os fiscais vão notificar laboratórios de farmácias a comprovarem, por meio de notas fiscais de compra do produto e vendas ao consumidor, os preços praticados nos últimos meses.

*Com informações do repórter Daniel Lian





Source link

Related Articles

Stay Connected

22,952FãsCurtir
3,434SeguidoresSeguir
20,000InscritosInscrever
- Advertisement -spot_img

Latest Articles