‘Estaremos unidos na construção do melhor projeto para o Brasil’, diz Doria


Em discurso, governador de São Paulo, vencedor das prévias, fez acenos a quadros históricos do PSDB e subiu o tom contra os governos Lula, Dilma e Bolsonaro

FÁTIMA MEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
FUP20211127138 – 27/11/2021 – 19:48
Doria foi escolhido o candidato do PSDB à Presidência da

Vencedor das prévias do PSDB e alçado ao posto de candidato tucano à Presidência da República em outubro do ano que vem, o governador de São Paulo, João Doria, fez um discurso com acenos a quadros históricos da legenda e críticas aos governos do PT e do presidente Jair Bolsonaro. O gestor estadual também ressaltou a necessidade dos partidos políticos se unirem em torno de uma candidatura que possa romper a polarização entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a atual gestão federal.

“Sempre estivemos do mesmo lado. Do lado do Brasil. Do povo brasileiro. Do lado do PSDB. A partir de agora, Eduardo, Arthur e eu fazemos parte da mesma chapa e estaremos unidos na construção do melhor projeto para o Brasil. O Brasil da prosperidade, do emprego, da igualdade, da distribuição de renda e do empreendedorismo. O Brasil do respeito às minorias, de proteção ao meio ambiente, da livre iniciativa e do mercado. E, principalmente, do respeito à democracia e a todos os brasileiros.

No intitulado “discurso da união e da democracia”, Doria exaltou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, os ex-governadores de São Paulo Franco Montoro e Mário Covas, o senador José Serra e o ex-governador Geraldo Alckmin, que está de saída do PSDB, entre outros quadros históricos do tucanato. “O Brasil do PSDB. Do plano de estabilização da economia, do combate à inflação e responsabilidade fiscal do governo FHC. Dos projetos visionários de infra-estrutura de Mario Covas. Dos programas de proteção às mulheres e negros de André Franco Montoro. Da sensibilidade dos programas de distribuição de renda de dona Ruth Cardoso. Do plano dos genéricos e estruturação da saúde de José Serra. Das escolas técnicas de Geraldo Alckmin. Da universalização do ensino básico de Paulo Renato. As bases estão todas aqui no nosso partido, fruto da excelência dos nossos quadros que prestaram serviços inestimáveis aos brasileiros”, citou.

O governador também criticou o governo Bolsonaro e a negligência na compra das vacinas contra a Covid-19. “Trouxemos a vacina para os brasileiros. Vacina negligenciada pelo governo federal. Mas que salvou milhões de vidas em todo Brasil e hoje nos permite vencer a pandemia e retomar a economia”, disse. “Bolsonaro vendeu um sonho e entregou um pesadelo. Nosso fraterno Brasil se transformou no Brasil da discórdia, da desunião, do conflito, da briga entre familiares e amigos, da arrogância política. Da violência contra a democracia. Dos ataques à imprensa e a jornalistas. Ficamos presos numa armadilha. Um círculo vicioso. O desemprego tomou conta do país. O Brasil não cresce, a inflação aumenta, a fome atinge 30 milhões de brasileiros, a renda diminuiu e as reformas não avançaram”, seguiu.

Doria também subiu o tom contra os governos do PT, com quem o PSDB sempre polarizou historicamente. “Os governos Lula e Dilma representaram a captura do Estado no maior esquema de corrupção do qual se tem notícia no país. Eu não esqueço isso. Lula, se prepare para os debates, porque vou cobrar isso de voce e daqueles que, como você, roubaram dinheiro público no Brasil. Você nao terá em mim alguém complascente nos debates, nas discussões e na campanha. Os brasileiros nao esquecem o que aconteceu no Brasil durante o seu governo. A moralidade convertida em roubalheira. Fazer políticas públicas para os mais pobres não dá direito, a quem quer que seja, de roubar o dinheiro público. Os fins não justificam os meios. A péssima gestão da economia com Dilma nos legou dois anos de recessão e desemprego”, disparou.





Source link

Related Articles

Stay Connected

22,952FãsCurtir
3,434SeguidoresSeguir
20,000InscritosInscrever
- Advertisement -spot_img

Latest Articles