Histórico: Djonga mostra que é o rockstar do Rap nacional em show politizado que incendiou o Lollapalooza Brasil


Djonga no Lollapalooza Brasil
Foto por @Creativeclub.today
Nova Orquestra com CAZUZA

 

Muitas vezes aqui no TMDQA! já falamos sobre como o Rap vem tendo, pelo menos em alguns cenários, uma postura mais de rockstar do que muito astro do Rock. Com o show de Djonga no Lollapalooza Brasil, isso ficou bem claro.

A recepção do cara no palco do festival foi digna de uma das maiores estrelas da música do país atualmente, com o público entoando boa parte do setlist a plenos pulmões mesmo se tratando de letras longas e difíceis de decorar — o que prova, claro, o talento do rapper mineiro como compositor.

Djonga no Lollapalooza Brasil
Foto por @Creativeclub.today

Logo de cara, Djonga já mostrou ao que veio de todas as formas possíveis, entregando grandes hits como “Junho de 94” bem no início do show e também já deixando bem claro que não iria se intimar pelas ameaças de censura, mandando o atual presidente tomar naquele lugar repetidas vezes e prometendo, inclusive, xingá-lo 22 vezes até o fim do show.

Djonga no Lollapalooza Brasil

A promessa, aliás, foi cumprida: sempre entre músicas, Djonga aproveitava para contabilizar mais uma ofensa e eventualmente deve ter chegado ao número prometido — foram tantas que perdemos a conta, mas rolou até um “você é um merda” dirigido ao presidente na entrevista pós-show.

O show do rapper é uma prova de que a relação entre música e política é inseparável. Ele deixa isso claro com suas manifestações explícitas, mas basta olhar para as letras de cada uma de suas canções (e para sua trajetória de forma geral) para entender de onde vem todo essa chama, que foi jogado à plateia durante a incrível performance de “Olho de Tigre”.

Djonga no Lollapalooza Brasil
Foto por @Creativeclub.today

O clássico, mais conhecido pelo emblemático verso “fogo nos racistas”, viu Djonga descer do palco e ir em cada um dos lados para fazer a tradicional roda que acontece em todos os seus shows. Mesmo com a logística dificultada pelo esquema do Lolla, deu tudo certo e a catarse foi notável, até mesmo para o próprio rapper que finalizou a apresentação com um forte discurso antirracista.

A verdade é que a apresentação de Djonga foi histórica. É inegável que o mineiro tem todos os elementos de um rockstar, desde a idolatria do público até a força da contracultura, e são pouquíssimos que conseguem bancar tudo isso hoje em dia.

Abaixo, você confere o setlist completo do show.

Setlist de Djonga no Lollapalooza Brasil

  1. BENÉ
  2. O Cara de Óculos
  3. Junho de 94
  4. Hat-Trick
  5. Poesia Acústica #4: Todo Mundo Odeia Acústico
  6. Solto
  7. Leal
  8. Nós
  9. Gelo (com FBC)
  10. Hoje Não
  11. UFA
  12. Procuro Alguém
  13. Bença
  14. A Música da Mãe (encurtada)
  15. Olho de Tigre
Assista ao clipe de Cassio Duarte!

 

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!

 





Source link

Related Articles

Stay Connected

22,952FãsCurtir
3,371SeguidoresSeguir
19,800InscritosInscrever
- Advertisement -spot_img

Latest Articles