Lagum lança MEMÓRIAS e dá início a uma fase mais madura e criativa


Lagum
Foto por César Ovalle

 

Por Bia Vaccari

A faixa que abre MEMÓRIAS (de onde eu nunca fui) é nada menos que a música favorita de Breno Braga, ex-baterista do Lagum que faleceu em 2020 após ter um mal súbito, poucos minutos depois de descer de um show drive in em Belo Horizonte.

O mais recente disco do quarteto mineiro carrega homenagens ao ex-integrante carinhosamente conhecido como Tio Wilson por fãs e dá um novo passo na carreira da banda formada por Pedro Calais (vocais), Otavio Cardoso (guitarra), Jorge (guitarra) e Francisco Jardim (baixo).

Não só primeiro na tracklist, “NINGUÉM ME ENSINOU” também foi o primeiro single de MEMÓRIAS liberado pelo grupo no ano passado, com um clipe que prestou homenagem ao baterista. A faixa abre o trabalho com um pé na porta, celebrando a existência de ser humano ao mesmo tempo em que divide as angústias do jovem moderno sobre a efemeridade da vida. “Quem te ensinou a sonhar?”, questiona Pedro Calais, o vocalista, nos versos que antecedem o primeiro refrão.

O trabalho segue com a inédita “VEJA BABY” (que ganhou um clipe roteirizado pelos integrantes) e aborda a vontade de botar um ponto final num relacionamento que não dá mais certo. A faixa carrega um tom mais maduro, de conversa de adulto — estabelecendo um contraste com o último disco da banda, Coisa da Geração, cuja abordagem dialogava muito mais com um público jovem.

“DESCOBRIDOR” é o último single liberado pelo Lagum e a primeira participação especial no trabalho, que aqui abre portas para os versos de rap de Emicida. Com uma letra que brinca com a imprevisível e traz o título do álbum como um easter egg, a faixa é prosseguida pela dupla “EU TE AMO” e “NÃO VOU FALAR DE AMOR”, que embora pareçam propor uma dualidade em suas abordagens, trazem novamente um bate-papo mais adulto, mas dessa vez falando de amor.

Enquanto “EU TE AMO” foge dos contos de fadas e declarações ultrarromânticas, mostrando que mesmo em imperfeições e defeitos há sentimento e cumplicidade, “NÃO VOU FALAR DE AMOR” traz as borboletas do estômago de uma mente tomada pela razão.

Não é à toa que “EU E MINHAS PARANOIAS” vem logo em seguida, essa também sendo marcada por um single dos mineiros acompanhada de clipe. Essa talvez seja a canção que mais dialogue com o que Lagum trouxe em trabalhos anteriores, trazendo toda essa conversa sobre ser e sentir ao mesmo tempo em que propõe a leveza do viver e compartilhar.

“MUSA DO INVERNO”, dividida com o público no início do ano, também pode entrar para as faixas românticas de MEMÓRIAS. Aqui, o Lagum brinca com o hit “Musa do Verão” para falar de uma jovem que não gosta de sol nem de praia — e para fechar, ainda trouxe o cantor Felipe Dylon para uma participação especial no videoclipe.

“EITA MENINA”, que marca o segundo e último feat da banda no disco, com L7NNON e Mart’nália, abre as portas para uma nova abordagem nas composições a partir de agora, dessa vez abandonando um pouco o romance e flertando com o sentimentalismo no sentido do desejo e do sexo. Isso se repete em “PLAYGROUND”, na qual Calais canta “Pega-pega ou pula-pula / Só não brinca de me amar” no fim do refrão.

“FESTA JOVEM”, a décima faixa, encerra MEMÓRIAS na mais pura e genuína essência Lagum de ser: com versos divertidos, cenários facilmente imagináveis e um ritmo que gruda na cabeça. O terceiro álbum de estúdio mostra os mineiros mais maduros e prontos para dialogarem com um público não só mais velho, como também fora da vertente pop “good vibes” da qual fizeram parte durante todo esse tempo — seja por meio de novas sonoridades ou participações especiais, como as de L7NNON ou Emicida.

Festa especial

Para celebrar o lançamento, o Lagum contou com uma pré-estreia exclusiva do disco MEMÓRIAS (de onde nunca fui) no shopping Eldorado, em São Paulo. O trabalho foi desdobrado para um material audiovisual exibido no cinema do local, em um vídeo divertido com os integrantes cantando e dançando faixa a faixa numa experiência quase de câmera contínua. 

Na ocasião, o grupo reuniu fãs e convidados especiais para a premiere do trabalho que foi exibida com uma qualidade de som diferenciada e apropriada para ser transmitida numa sala de cinema. A noite contou com um clima divertido, em que os fãs cantavam em uníssono os versos dos singles já liberados enquanto batiam palmas e dançavam ao som das músicas inéditas até então.

A banda esteve presente e não deixou de dedicar o trabalho a Tio Wilson e a todo o seu público, além de relembrar a conquista da noite anterior durante o Prêmio Multishow. MEMÓRIAS chega para encerrar um 2021 repleto de singles para o Lagum e iniciar uma nova fase na carreira do quarteto, com shows já marcados para o ano que vem — e alguns, inclusive, esgotados.

 





Source link

Related Articles

Stay Connected

22,952FãsCurtir
3,323SeguidoresSeguir
19,600InscritosInscrever
- Advertisement -spot_img

Latest Articles